Páginas

curvas, retas e esquinas

terça-feira, 28 de abril de 2015

Abstração © Copyright



Meu sono e meus sonhares, são companheiros dos meus sentidos. Descanso num sono leve, mas ao sonhar, sempre acordo meus gemidos. Quando profundo, os meus sonos, ai vem os pesadelos. Meus sentidos leves tentam emergir, para trazer à tona os meus sonhos singelos; os intensos, são os meus flagelos. Meus vagos momentos de sonhar, são a minha realidade, pouco assistida. São brisas de instantes leves e são estações, sempre atemporais.  E’ uma rápida passagem pela razão; em meu sonho diluída. Meus sonhos são meus segredos. Emergem de minhas sensações.  São os planos de meus mundos, sãos ou insanos, e  são minhas harmonias e confusões.


Meu sonho, e’ descansar profundo com minhas pálpebras pesadas. Não quero divagar sem rumo, com as percepções desajustadas.  Meus sonhos guardam meus segredos, e mostram as minhas tentações. Em minhas visões vejo-me, em desejos loucos ! São minhas febres, ou gélidas emoções. Me pego louco pelos cabelos tentando acordar meu juízo!  Eu quero dormir por inteiro!  Tento atravessar as muralhas. Eu quero o sono simples, sem desespero. Minha cama guarda o meu corpo Inerte, mergulhado em divagações. Meus sonhos, às vezes são devaneios, tipo lisérgicos, de quimeras proporções. Às vezes sonho os meus retratos, e às vezes, minha pele está vazia, sem as cores dos momentos que guardo. E tantas vezes me pego em abraços! Meus sonhos são meus  juízos,  num quadro de palcos abstratos.
by betonicou Arte: nadejda sokolova






 .